sábado, 7 de fevereiro de 2015

"Il y a toujours quelque chose d'absent qui me tourmente"

Não sei porque não voltei a esta casa.
Queria fazê-lo.
Mas tinha tirado, noutra ocasião, essa foto que, por algum motivo, me atormenta 


P.R.Baptista

Com apenas 17 anos, Camille chegou a Paris, onde conheceu um dos maiores artistas de seu tempo, Auguste Rodin, de quem se tornou assistente, musa e amante.
A partir daí, seus destinos estariam para sempre entrelaçados

Camille Claudel morreu em 1943, aos 79 anos de idade, pobre, sozinha numa cama de hospício, onde ficou por mais de 30 anos.
Em vida, ela foi atormentada por um amor impossível, pelos preconceitos da sociedade francesa do século 19 e pela doença que a levou ao isolamento.



Nenhum comentário:

Postar um comentário