domingo, 28 de dezembro de 2014

Fogos, a imbecilidade humana cobra seu preço.





A imbecilidade humana cobra seu preço.
Cães ficam desnorteados com os fogos, pulam cercas, forçam a saída dos lugares onde se encontram.
Perdemos um cão nessas circunstâncias.
Vamos divulgar nosso protesto.

GATA SUETO
www.gatasueto.com  

A Criação

Quando Deus criou os animais domésticos primeiro criou os caninos.

Mas lhe pareceram tão inermes, sempre com a língua de fora, alguns até babando, tão mansos e submissos, que decidiu aprimorar sua criação.

Foi então , se valendo de toda sua inspiração divina, que criou os felinos dotados de extrema inteligência, agilidade, beleza e, sobretudo, independência.

Se já não tivesse criado a criatura humana teria, inclusive, agregado qualidades felinas.

Aliás, exatamente por essa impossibilidade o homem mostra-se tão imperfeito. 

Salut Salon - O Poder Feminino em Quarteto ( Lady-Power im Quartett )



Num momento no qual a discussão sobre o feminismo alcança notoriedade e se multiplicam ações as mais diversas procurando chamar a atenção para o tema, algumas talvez mal elaboradas ou equivocadas, quatro mulheres colocam-se na fronteira desse embate através da alta qualificação e criatividade de seu trabalho.
É o caso do quarteto "Salut Salon".
No vídeo interpretam trechos, entre outras composições, de Vivaldi ( "O Verão" das Quatro Estações) numa divertida e virtuosística disputa . 

P.R.Baptista

The Summer", composed by Antonio Vivaldi, becomes the stage for a musical competition. Salut Salon fight acrobatically and with a special sense of humor -- this is a Salut Salon classic, a live recording from the movie "Salut Salon. The Movie", directed by musicfilmmaker Ralf Pleger.
www.ralf-pleger.de
www.salutsalon.de / https://www.facebook.com/salutsalon
http://www.amazon.de/s/ref=nb_sb_noss...

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Vuoi uscire con me ?

Literalmente sem palavras....

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

domingo, 21 de dezembro de 2014

Idade Interna


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Espírito Natalino

Se há uma coisa que não se pode sobre gatos é que não tem espírito natalino. 
Adoram árvores de Natal.


Se há uma coisa que não se pode sobre gatos é que não tem espírito natalino.
Adoram árvores de Natal



.Publicação by Procura-se Cachorro.

Se há uma coisa que não se pode sobre gatos é que não tem espírito natalino.
Adoram árvores de Natal.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Benjamin, o bode pigmeu





Não há como não concordar...
Benjamin, o bode pigmeu, é realmente uma graça.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Hedy Lamarr, atriz e cientista, uma feminista?

Hedy Lammar foi uma atriz nascida na Áustria conhecida principalmente por sua extraordinária beleza e pela carreira como atriz de grande evidência como contratada pela MGM durante sua "Era de Ouro",
Após uma carreira inicial na Alemanha que culminou com a polêmica cena de nudez no filme "Extase" (1933) mudou-se para os Estados Unidos. 
Mas Hedy Lamarr foi também uma cientista, inventora e matemática que co-inventou uma pioneira técnica de comunicação de largo espectro,  chave para muitos formas de comunicação sem fio desde a era pré-computador até o presente. 
Teria sido, à sua maneira, uma feminista ou, sem incluir-se nesta causa, uma mulher bela, inteligente e arrojada?

Hedy Lamarr was an Austrian-American actress. Though known primarily for her extraordinary beauty and her celebrity in a film career as a major contract star of MGM's "Golden Age" Lamarr was also a scientist, inventor and mathematician who co-invented an early technique for spread spectrum communications; a key to many forms of wireless communication from the pre-computer age to the present day.
Although better known for her Silver Screen exploits, Austrian actress Hedy Lamarr (born Hedwig Eva Maria Kiesler) also became a pioneer in the field of wireless communications following her emigration to the United States. The international beauty icon, along with co-inventor George Anthiel, developed a "Secret Communications System" to help combat the Nazis in World War II. By manipulating radio frequencies at irregular intervals between transmission and reception, the invention formed an unbreakable code to prevent classified messages from being intercepted by enemy personnel.

Lamarr and Anthiel received a patent in 1941, but the enormous significance of their invention was not realized until decades later. It was first implemented on naval ships during the Cuban Missile Crisis and subsequently emerged in numerous military applications. But most importantly, the "spread spectrum" technology that Lamarr helped to invent would galvanize the digital communications boom, forming the technical backbone that makes cellular phones, fax machines and other wireless operations possible.

As is the case with many of the famous women inventors, Lamarr received very little recognition of her innovative talent at the time, but recently she has been showered with praise for her groundbreaking invention. In 1997, she and George Anthiel were honored with the Electronic Frontier Foundation (EFF) Pioneer Award. And later in the same year, Lamarr became the first female recipient of the BULBIE™ Gnass Spirit of Achievement Award, a prestigious lifetime accomplishment prize for inventors that is dubbed "The Oscar™ of Inventing."

Proving she was much more than just another pretty face, Lamarr shattered stereotypes and earned a place among the 20th century's most important women inventors. She truly was a visionary whose technological acumen was far ahead of its time.


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Céu nublado, neblina



Céu nublado, neblina
dia sem telhado.

Dia de remexer nos achados
e perdidos.

De encontrar alegrias
e melancolias...

P.R.Baptista


domingo, 23 de novembro de 2014

Vidinha, a gatinha heroína

Nossa casa foi roubada hoje à noite, em torno das 21h. Infelizmente a charmosa zona do Porto, reduto de estudantes e de boemia, não tem mais segurança.
Os moradores estão reféns da bandidagem, que roubam e assaltam inclusive à luz do dia.
O ladrão invadiu a parte de cima do sobrado, através da janela, que se encontrava entreaberta e faria uma limpa generalizada se não fosse nossa gata Vidinha, que me alertou. Carmen Garrez, que estava semi adormecida, despertou de vez, curiosa com o jeito como eu olhava a gata.
De pé, seguiu Vidinha pela escada, que subia lentamente os degraus, orelhas como antenas, cuidadosa (e silenciosa) como só os felinos sabem ser.
Carmen a seguia também em silêncio, quase de joelhos, na espreita.
Eu permaneci sentado no sofá, assistindo um filme, imaginando tratar-se de mais uma travessura da gata.
No andar de cima ambas surpreenderam o ladrão, que pegava o monitor e um aparelho de som, que estava ligado ao computador de Carmen que,após dar o flagrante, desceu correndo a escada gritando que a casa havia sido invadida.
Dizia "pega o revólver, chama a polícia".
Foi a primeira reação de Carmen, que blefou (reação determinante para a fuga do bandido).
Dei um salto em direção da escada, assustado com a gritaria.
Carmen me passou um cassetete de madeira, que ganhara de seu pai para proteger a casa.
Segurando firmemente o porrete, subi a escada.
Quando cheguei o ladrão já havia evaporado.
Olhamos através da janela e nem sinal do bandido, que segundo vizinhos, alertados pela correria, disseram tratar-se de uma dupla.
Se não fosse Vidinha o prejuízo teria sido maior.
Aos poucos nos acalmamos e inventariamos outros objetos roubados: celular de Carmen, o carregador do mesmo, uma colcha e um lençol, que o invasor usou para enrolar o material roubado. Felizmente foi Carmen a flagrar o bandido.
Fico imaginando se tivesse sido eu, cuja reação, certamente teria sido diferente, lançando-me quem sabe sobre ele, provocando situação extremamente mais perigosa, como, por exemplo, permanecermos trancados dentro de casa com um estranho agressivo e provavelmente armado. Registro o ocorrido para alertar os moradores da zona do Porto para que tenham maiores cuidados, pois o modus operandi do assaltante indica que ele é especializado em escalar fachadas e muros. Portanto, amigos, olho vivo!!!
Ah, um detalhe, o invasor deixou para trás um par de sapato social na calçada...
E, claro, nossa imensa gratidão a Vidinha, nossa companheirinha de viagem.

Manoel Magalhães

Naomi



Ao acordar alguém tocava ao piano em alguma dependência da casa.
Procurei encontrar mas, quando me aproximava, o som mudava de direção.
Concluí que o som vinha de fora, mas quando saía não havia som nenhum, ele desaparecia.
Incapaz de entender racionalmente o que sucedia joguei-me sobre a cama e deixei-me tomar pela música que invadia minha alma.
Música que me invadiu de tal forma que durante o resto do dia sua lembrança me acompanhou em meus ouvidos.
E com esta companhia o mundo de algum modo havia se tornado mais misterioso, mais rico, mais atraente de acolher nossas breves vidas

sábado, 22 de novembro de 2014

Caninos querendo nos imitar

Os caninos, à falta de originalidade, querem nos imitar. Como ensaio até que não ficou ruim, mas ficam bem desajeitados.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Prova de autocontrole para cães

Canino sendo submetida a uma prova de autocontrole. É uma das etapas para determinar se está apto a ser admitido, como subalterno, dentro do ambiente da casa. De um modo geral saem-se bem no teste pois, por natureza, costumam ser dóceis e submissos.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Evolução




Quando os humanos deixarem de se dedicar com tanta ênfase a atividades que animais como cães podem reproduzir e valorizarem aquelas que exigem mais de sua inteligência, estariam mais próximos de contribuir com sua própria evolução. Já nós, felinos, procuramos avançar para um estágio mais superior que o dos humanos.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Bailado Felino



Loick ( à direita) e Tari dedicam-se a uma sessão matinal de exercícios em meio às "folhas da mata seca de papéis" .
Consistem basicamente de minuciosos movimentos de levar a cabeça a todos os pontos do corpo de modo a permitir, com a língua, sua limpeza.
Em alguns momentos conseguem sincronizar estes movimentos.
Estabelece-se, então, uma espécie de bailado felino evocativo, pela delicadeza, do Lago dos Cisnes.
Mas a sonata para violino e piano, op.24, a "Primavera" de Beethoven que está sendo executada, tem, igualmente, a propriedade de espalhar pelo ar uma magia que complementa a manhã chuvosa naquilo que ela evoca de fatos recentes e fatos remotos numa complexa alternância de pensamentos, sentimentos e emoções.  

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Felinos também aderem ao fitness

Felinos sucumbiram ao fitness.
Ainda prefiro subir escadas, pular encima das mesas e dos balcões e, principalmente, correr nos telhados.
Mas alguns são mais fracos e suscetíveis às influências humanas. 


segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Pitinga


Pitinga é parte da história felina desta casa.
Muito anterior à vinda de Sueto, anterior à Xapúri.
É da era dos gatos brancos.
Só bem mais adiante, com a chegada de Sueto, o poder passou às patas de um gato negro.
E com ela permanece até hoje de modo que os gatos que foram chegando aceitam sua hierarquia superior como normal. 
Falujah,Gaza ( que morreu), Loick e, por último, Tari, não parecem demonstrar dúvidas quanto a isso.
Apenas Loick, às vezes, se esquece mas eu próprio dou um jeito de lembrá-lo..   

sábado, 1 de novembro de 2014

Los fascinantes gatos negros

Los gatos son animales cautivadores, ya que poseen un carácter único y especial. Además tienen un aire de misterio que los hace aún más interesantes.

Entre todas las variedades de felinos que podemos encontrar, los de color negro, aunque en menor medida, aún suelen ser relacionados con la mala suerte. Esto viene de la Edad Media, puesto que en esos tiempos se pensaba que eran compañeros inseparables de las brujas. “Para perpetrar sus fechorías una bruja necesitaba a un espíritu esclavo que tomara la forma de un gato, por lo que quien se encontrara frente a estas criaturas no sabía si estaba viendo a un animal encantado, capaz de proezas sobrenaturales, o a una maligna hechicera”.


Lee también: ¿Por qué se suelen asociar los gatos negros con la mala suerte?

Pese a que estas creencias se fueron quedando atrás, algunos gatos negros aún son víctimas de una mala fama infundada. La verdad es que los mininos, cual sea su color, son animales independientes, algo aristocráticos, curiosos y pueden llegar a ser extremadamente cariñosos y traer múltiples beneficios.

Publicado por Patricia Acuña
Imágenes recopiladas del sitio 500px

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Parece que tienen hambre

Equal Opportunities


Senti-me como se estivessem falando de mim... 






Publicação by Biologia com o Prof. Jubilut.

sábado, 25 de outubro de 2014

Carta de Edgar

Gata Sueto, este é um primeiro contato. 
Depois de ter minha imagem divulgada em rede social e em função de algum interesse da tua parte, resolvi me manifestar. 
Chamo-me Edgar Alan Poe, o Gato. 
Na verdade este não é meu nome de batismo, afinal nem batizado fui, venho de uma família alheia a questões religiosas. 
Meu meu pai é de uma linhagem de angorás puros que há décadas se reproduzem em torno do mesmo endereço, aqui mesmo onde resido. 
Alberto, pai, teve um caso com uma três pelos de rua, e deu numa ninhada de 4 irmãos. Nunca fomos bem aceitos pela "nobre" família e enquanto papai desfrutava dos melhores cômodos vivi a maior parte do tempo com minha mãe, irmãos e primos na gateira do casarão . 
Não tenho maiores ressentimentos nem conflitos pois isso me fez um gato menos manhoso, embora os humanos pensem o contrário. 
Assim como os demais bastardos cresci sem nome. 
Aprendi a responder a "vem gatinho", "bichano", "miau", e outras expressões impessoais para um felino. 
Esta quadra é ótima, tem um açougue charmoso que esta aberto há quase 40 anos onde sempre sobra um bom pedaço de carne fresca, movimento de jovens das escolas e cursinhos - para os quais não tenho muita paciência mas compensam as conversas bobas com afagos - o Bar Cruz de Malta embora bem a frente eventualmente visito sem precisar dos telhados, e principalmente desde há alguns anos o Sebo aqui ao lado.
 Foi ali que conheci a literatura. Já nos primeiros dias passaram a me chamar de Edgar, alguns pela intimidade de Ed -o que eu não gosto, as vezes pelo nome completo de Alan Poe e alguns apenas por Poeta o que não faz muito sentido porque não escrevo uma linha e minha poesia é a rua. 
Se pudesse teria escolhido outro nome, Matheu o liberto de Sartre faz mais meu tipo, Idade da Razão é meu livro e a propósito, e antes de mais nada, sou castrado e portanto jamais passaria pelas mazelas daquele personagem. 
Não pretendo ter blog nem usar estas ferramentas humanas mas se for de teu interesse podemos achar um canal para seguirmos nos conhecendo.
Encantado.

( carta recolhida e encaminhada por Marcelo Soares que diz tê-la encontrada quando voltava para casa):

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Antes e depois de ter um gato (Before Vs. After Getting A Cat)


terça-feira, 21 de outubro de 2014

domingo, 19 de outubro de 2014

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Lógica Humana



Videos como este, intitulado Cat Logic, feitos por humanos, pretendem, na visão deles, investigar nosso modo de ser.
Mas, na realidade, captam apenas uma parte de nosso comportamento exterior.
O que se passa em nossas mentes, particularmente aquilo que lhes diz respeito, encontra-se longe do raio de cobertura de uma lente filmadora.
Por isto sentimo-nos tão à vontade, de forma brincalhona,  de lhes passar a imagem
 que nos convém que assimilem.



quarta-feira, 1 de outubro de 2014

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Uma utilidade para galinhas

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

domingo, 7 de setembro de 2014

"Stormy Weather"



Sensações que eram uma mescla de lembranças, sentimentos, temores e expectativas apossaram-se de Sueto.
No toca-discos Billie Holiday cantava "Stormy Weather"

Don't know why there's no sun up in the sky
Stormy weather
Since my man and I ain't together,
Keeps rainin' all of the time

Lembranças de outros tempos?
Da juventude?
Temores do que tinha pela frente?
Sentimentos de antigos amores, de amores novos?

Oh, yeah
Life is bare, gloom and mis'ry everywhere
Stormy weather
And I just can't get my poorself together,
I'm weary all the time
So weary all the time
When he went away the blues walked in and met me.
Oh, yeah
If he stays away old rockin' chair will get me.

Nestes momentos Sueto estirava-se na almofada e com os olhos fechados, bem fechados, quase apertando-os, embarcava numa viagem em que momentos de sua vida sobrepunham-se , sem uma ordem cronológica, dispostos apenas talvez pela memória que pudessem ter deixado, pela importância que pudessem ter tido .
Às vezes surgia em seus lábios um sorriso.
Outra vezes chorava.
E seguia ouvindo a música, uma, duas, três, tantas vezes quantas sentisse necessidade de deixar-se ficar assim, entregue àquela sessão de nostalgia.
Podia até ocorrer de dormir, embalada pelo ritmo dos blues e a voz encantada de Billie.
Neste casos o som do toca-discos podia invadir a noite, tocando sozinho, automaticamente, até que Sueto acordasse e, de volta de seu sonho mágico, o desligasse.

Don't know why there's no sun up in the sky
Stormy weather
Since my man and I ain't together,
Keeps rainin' all of the time






sábado, 6 de setembro de 2014

Aprendizado de Cães e Gatos



Este vídeo é bem ilustrativo das diferenças entre cães e gatos.
Cães, como pode se ver, exigem um aprendizado demorado, paciente.
Felinos, por outro lado, dispõem de métodos mais avançados e eficientes.
Não é sem motivo, portanto, que dominam os caninos e os próprios seres humanos.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Para pensar


Este pensamento obviamente simplifica uma questão que tem muitos aspectos.
Mas também não deixa de ter a ver pois a autodeterminação dos felinos às vezes pode molestar.
Trata-se de qualquer forma de uma discussão antiga na qual formam-se grupos defensores ou detratores dos felinos com a participação dos adeptos por cães.
Como conclusão, neste momento, diria que as presenças numa casa de gatos ou cães são complementares.
E o que temos que gostar não são apenas de cães e gatos mas de animais.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Extreme


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

"Mucufa"

domingo, 24 de agosto de 2014

Edward St.John Gorey

Edward St. John Gorey (Chicago, Illinois, 22 de fevereiro de 1925 - Hyannis, Massachusetts, 15 de abril de 2000) foi um escritor e artista americano, reconhecido por seus livros ilustrados de tom macabro mas com certo senso de humor.

Sua paixão pelo balé foi bem conhecida (durante muitos anos, assistiu a todas as apresentações do New York City Ballet) bem como pelos gatos
Ambas as figuras aparecem em sua obra.
Seu conhecimiento da literatura e do cinema era incomumente extenso, e em suas entrevistas citava entre seus artistas favoritos Jane Austen, Francis Bacon, George Balanchine, Balthus, Louis Feuillade, Ronald Firbank, Lady Murasaki Shikibu, Robert Musil, Yasujirō Ozu, Anthony Trollope e Vermeer.

De 1996 até a data de sua morte, em abril de 2000, Gorey, normalmente solitário, foi objeto de um documentário dirigido por Christopher Seufert, ainda inédito. 
Sua casa em Cape Cod, chamada Elephant House, agora serve como galeria e museu. 
A influência de Gorey pode ser encontrada em alguns artistas contemporâneos, como Tim Burton, Lemony Snicket e Shaun Tan.

Cute Kitty Knows How To Let Her Owners Know They're Loved.


 When Franzie the cat gets an opportunity for a hug, he grabs it with both paws! Owner Tricia Carr says Franzie is an equal opportunity hugger and will reach up for snuggles with just about anyone. It also helps him to get some extra one-on-one time with his humans, as he has to compete with several other household cats for petting. This kind of behavior, while unusual, is not unknown in cats. It usually begins with an instinctual reach up to get the attention of a human caregiver. When that behavior is rewarded with extra attention, the cat may learn to associate stretching its front paws up with affection. However, some viewers question whether the owners are helping Franzie by placing their hands underneath his front legs.

Book Buddies


sábado, 9 de agosto de 2014

Facebook


sábado, 2 de agosto de 2014

Sobrevivência


Penso que cada um pode tirar deste video sua interpretação. 
Para mim é um momento único em que o acaso, o destino, o imponderável mostram-se presentes numa situação na qual a intervenção humana surge como uma ameaça, mortal, ao curso da vida e da natureza. 
É quase uma fábula da sobrevivência. 
Um momento raro pelas circunstâncias no qual o homem, mesmo que involuntariamente, não consegue matar.
 Emociona e nos faz sentir invasores, culpados de nossa intromissão.

Cachorros nunca sabem o seu lugar....



terça-feira, 29 de julho de 2014

Camaradagem de inverno

Loick, Tari e Sueto.

Sem poder entrar para o ambiente da lareira, montam acampamento do outro lado da parede, aproveitando o calor. 

Sueto mantém a primazia de ficar bem junto dos tijolos quentes da parede enquanto Loick e Tari se revezam disputando a melhor posição. 

Um jogo de hierarquia que eles próprios, felinos, estabelecem.

Os olhares, aparentemente bem conscientes da foto, parecem indagar, na sua candura, em que isto poderá resultar em benefício  para sua condição.
Falujah, como de costume, mantém-se distante.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

A coleção de Sueto

                                                         Sueto coleciona miniaturas de felinos.
Duas já tinha, as outras são de Paris, Londres, Colonia e Brighton. 
Não lembra se alguma é de Amsterdam.
Mas está faltando o Gato de Douarnenez.
Sueto sonha com ele todas as noites, às vezes são sonhos estranhos em que o espírito do gato vem visitá-la.
Ela acorda, então, assustada mas embora perceba uma presença dentro do quarto não consegue distinguir nada.
Possivelmente seja o Gato de Douarnenez pedindo para ser resgatado do brique onde se encontra.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Treinamento Intensivo

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Investigação de Paternidade


domingo, 20 de julho de 2014

Cachorros aprontam mas se fazem de coitadinhos


terça-feira, 15 de julho de 2014

Gatos de Faversham






Harry, Fisbe e Futtock vivem em Faversham numa casa com poltronas grandes e macias e um amplo jardim.

Futtock e Fisbe são mãe e filho e brincam juntos.
Harry se isola, deitado no sofá, e no fundo pode estar pensando que o melhor seria que não tivesse de dividir a casa com ninguém. 
No máximo com Sue, humana responsável pela alimentação e outros cuidados.

Mas, enquanto isto não é possível, procura dedicar-se à meditação nos curtos intervalos entre um sono e outro.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Oliver & Homer


sexta-feira, 27 de junho de 2014

O enjoado do Oliver


Este é Oliver, o enjoado a quem P.R. fica dando atenção em Londres.
Outro dia P.R. ficou alarmado pensando que tinha fugido mas voltou sem que fosse percebido e foi encontrá-lo  dentro de casa, deitado na cama.
Depois fica fazendo estas poses para impressionar...

quarta-feira, 25 de junho de 2014

"Billy"


Por um momento juro que pensei que era Sueto.
Cheguei a chamá-la alarmado.
O que Sueto estaria fazendo aqui, caminhando tranquilamente em Marlborough Road, Colliers Wood?
Mas logo sua dona, que o acompanhava, esclareceu.
Tratava-se de Billy.
Fiquei a um tempo tranquilo e entristecido.
Sueto continuava do outro lado do oceano, segura, mas bem que gostaria que fosse ela com quem cruzei esta tarde.

Bienvenidos hermanos argentinos!


terça-feira, 17 de junho de 2014

"Foc et Génois"

Bon je vous présente mes deux nouveaux "Bébés" qui s'appellent *Foc et Génois*
Ils ont un mois et un vieux papa heureux...Oui je sais ma maison est transformée en salle de jeux pour jeunes chatons et j'entends déjà des bruits genre "Gaga Chats"
Les vieux photographes solitaires ont beaucoup de complicités avec les chats..Style de vie.....
Alors si tu critiques trop, ben les verres seront à l'eau, les tagadas seront sans t'as qu'à, le Général aura le gout de l'eau du robinet, dans le punch y'aura que du sucre etc...
Donc voilà ce soir je suis content: il y a juste deux p'tites boules qui vont accompagner ma fin de vie et ils aiment déjà toutes les choses qui existent dans un atelier d'artiste; des histoires partout .
Yves Le Jeune

domingo, 15 de junho de 2014

terça-feira, 10 de junho de 2014

Nina


Oi, sou a Nina....

sábado, 24 de maio de 2014

"Triton"



Triton , na mitologia grega um deus marinho filho de Poseidon, é um felino que vive em Brest e seu nome tem muito a ver com o ambiente da cidade fortemente influenciado pela presença marítima.
Vive além disso no apartamento de dois pisos de uma jornalista que trabalha com temas náuticos e um jornalista que tem um catamaran oceânico.
Como consequência de um atropelamento ficou sem uma perna o que prejudica seus movimentos principalmente subir para o andar superior.
Mas esta dificuldade Triton compensa pelo carinho que tem de seus donos e pelo ambiente no qual convive com conversas sobre literatura tendo como música de fundo normalmente jazz e música clássica. A única controvérsia que por vezes surge é escolher entre Bach, Vivaldi, Mozart, Beethoven ou Brahms para ouvir. Mais recentemente um visitante do Brasil tem insistido em que se ouça Villa Lobos e Triton prometeu pensar a respeito.

terça-feira, 20 de maio de 2014

"Pincel"

Uma tarde, chuvosa, mas de proveito para as investigações felinas.
Acabava de sair do Le Café des Chats quando, quase chegando à Rue de Rivoli, na altura do Hotel de Ville, encontro David com seu parceiro Pincel ( pronuncia-se "pâncel")
Sento-me ao lado de ambos e, enquanto Pincel mexe-se de um lado para o outro pedindo atenção com miados curtos, David conta-me um pouco de sua vida.
Um andarilho que afirma ter vivido em vários países.
Retomo meu caminho ( tinha um encontro marcado para logo em seguida) mas considero ter ganho o dia em minhas investigações felinas. Em seguida digo alguma coisa sobre o Le Café des Chats mas, entre as duas experiências, o encontro com David e Pincel mostrou ser mais rico.

Hora do Almoço


Foi suficiente afastar-me de casa por uns tempos para a situação ter chegado a este ponto.
Sueto, Loick eTari, com os olhos esbugalhados, aguardando algum resto de comida para se alimentarem.
Nem sei se Falujah não aparece na foto em razão de seu grau baixo de sociabilidade ou até mesmo por lhe faltarem forças para ficar empoleirada.
Não vejo a hora de retornar, até lá paciência e fé meus inocentes para enfrentar esta situação.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Festival Anemic Cinéchat

Accès libre
FESTIVAL ANEMIC CINÉCHAT
Date:  31/05/2014 - 01/06/2014
Lieu:  Niveau 1 - Salle trente-sept
Tag:  Events
Samedi 31 mai- Dimanche 1er juin

De 15h à 19h

Le premier festival d’art des films de chats à Paris
Après avoir été présenté dans le lieu mythique d’Anthology Film Archives à New York, le premier festival d’art des films de chats arrive à Paris. Ce félin festival international programmé par Marcel Duchat présentera à la fois des films de plasticiens et des documents liés aux artistes à chats, parmi lesquels Christian Boltanski, Carolee Schneemann, Annette Messager, Michel Auder, Joan Jonas et bien plus.. Miaou !

SAMANTHA ANDERSON : Nobody really likes surprises 
BRIGITTE AUBIGNAC  - Boboli’s cat 
MICHEL AUDER – Chelsea cats et Cat pieces
AGNES b.: Le chat de 2000 ans 
CHRISTIAN BOLTANSKI : Lola
ROBERT BREER : Cats
ERNST CARAMELLE : Sans titre
LYNN CHRISTOFFERS : The long take, Priscilla in Lobsterville
BRIGTTE CORNAND : Céleste et Mousse
GERARD COURANT : Cinématou (serie)
ANNE DELEPORTE : Felis Catus
MARCEL DUCHAT : Marcel Duchat sort Duchamp
TRACEY EMIN : No Love you are not alone
PAUL-ARMAND GETTE : La fille chatte 
NANCY HOLT : Karuna
ELEANOR HUBBARD : Art imitates Cat 
JENCRI : Dans l’œil du chat
JOAN JONAS :  Philosopher’s walk
PAVOL LISKA ET KELLY COOPER : Ancho
CHRIS MARKER : Chats perchés
JONAS MEKAS : Life love and death of Maxi
ANNETTE MESSAGER ; Only my cat understands me
TANIA MOURAUD – Chiens et chats
MARTIAL RAYSSE – La petite danse
ETIENNE SANDRIN – ANTOINE MISEREY – LAURENCE BRAUNBERGER  -  Pattes de deux
CAROLEE SCHNEEMANN : Fuses et Infinity kisses
GWENN THOMAS : Tavis's Day
ROB WYNNE : Baby 1975
CAT FOOD de Joyce Wieland

ARCHIVES SPECIALES

LEONOR FINI : Comment vivre sans chat ?
La fascination de Louis Nucera
Spécial André Malraux : les chats
Archive historique :  Duchamp - Mondrian - Calder de Elizabeth (Bobsy) Chapman, courtesy of the institutional source with the permission of Robert Storr

FILM D’ANIMATION
Une vie de chat de Alain Gagnol et Jean-Loup Felicioli

LONG MÉTRAGE
Blake Edwards : Breakfast at Tiffany's (anglais avec sous-titres français)

REMERCIEMENTS
- Jonas Mekas et John Mhiripiri, Anthology Film Archives.
- Gilles Bion, Isabelle Daire, Murielle Dos Santos, Gerard Chiron, le Centre Pompidou.
- Gérard Audoin
- Francois Levy-Kuntz
- Julien Rey
- Robert Storr


Ce Festival bénéficie du Soutien d’Agnès b.

sábado, 10 de maio de 2014

Manhã Londrina

Por enquanto manhã nublada sujeita a chuvas esparsas em Londres. 
Homer aguarda na janela uma oportunidade de sair. 
Ontem passou uma boa parte do dia sem aparecer e deixou-me preocupado. 
Agora anda de um lado para o outro e vai e volta da janela.
Afora esta agitação quase nada perturba a tranquilidade de bairro londrino a não ser as batidas do relógio de parede e o som das sirenas das ambulâncias dirigindo-se ao St.George's Hospital nas imediações.
Aliás, a não ser pelas sirenas se poderia facilmente pensar que se está em Pelotas.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Barbara


quarta-feira, 9 de abril de 2014

sábado, 29 de março de 2014

Prepare to have your heart melted



Derreter meu coração? 

Because they bring us joy.
Because they are at our mercy.
Because they teach us kindness.
And compassion.
And understanding.
Because they are voiceless.
Because they wish us no harm.
Because they are our companions.
And because we are all animals.

We will never stop being a voice, for them.

Quase...

terça-feira, 11 de março de 2014

As amizades de Sueto



Sueto sempre me surpreende com as amizades que faz principalmente as humanas. Mas descobrir a intimidade que desenvolveu com uma coruja em suas férias na Catalunha foi para mim totalmente inesperado. Daqui para a frente nada mais me surpreende. Nem mesmo se souber que Sueto está se relacionando com um extra-terreno ou que se comunica com os mortos.
Como digo Sueto tem outra por dentro.

terça-feira, 4 de março de 2014

Eu, a contragosto, e Loick




Fomos praticamente despertados para tirar esta foto.
Desagradável, mas P.R. insistiu muito.
Loick, como podem ver, está sonolento e mantém seu eterno ar de benevolência.
Eu não disfarço minha irritação.
Espero que minha demonstração de estar sendo fotografada a contragosto possa dissuadir investidas futuras deste tipo.
É muito desagradável.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

A Infância de Sueto



 Video inédito da Sueto bebendo leite na mamadeira sob os cuidados de sua babá inglesa. Na época não se podia nem fazer idéia do que viria gostar, mais tarde, de acrescentar ao leite.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

terça-feira, 28 de janeiro de 2014