quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Love is a good thing



Como Sueto começou a apresentar um comportamento diferente decidi levá-la ao psiquiatra. Por acaso comentei com um amigo.
Psiquiatra? Mas ela não é uma gata?
- Felina...e meio humana..
- Gata ou felina não é o mesmo? A última parte meu amigo ignorou...
- Bem, sim e não...
- Não vou discutir sobre isto. E, então, o que descobriu?
- Não tenho certeza...
- Com psiquiatras é sempre assim, mesmo em se tratando de gatas. Ou felinas...
- Quero dizer os sintomas são característicos mas é difícil dizer ao certo
- Não pediu exames?
- Exames?
- Sim, exames... os médicos, e psiquiatras são médicos, sempre pedem.
- Não, neste caso não. Mas me perguntou que livros e poesias ela anda lendo, que músicas anda ouvindo.
- E tu sabes?
- As músicas sim, porque acabo escutando.
- E os livros?
-Só alguns, os que ela deixa em algum canto. Deixa livros por todos os cantos.
- Mas algum em especial?
- Sim, creio que sim, alguns... "Veinte Poemas de Amor" é um deles.
- Do Neruda?! O comunista?
- Sim, foi perseguido, exilado, por isto.
 - E o que pretende fazer a respeito da gata... felina?
- Estou pensando... que tal me apaixonar também?
- Está perfeito ... Avise-me quando se curar... 

Meu amigo foi embora mas fiquei pensando. Meu amigo não acredita no amor e eu me inclinaria a pensar como ele.
Mas haveria outra forma de entender a Sueto?



Nenhum comentário:

Postar um comentário