quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Donas da Casa

Ter gatos é uma constante atenção para que não tomem conta da casa.
Sueto e Faluja tem seus lugares próprios para ficarem, duas cadeiras com almofadas, mas permanentemente estão procurando ocupar outros espaços.
Nunca ocupar os lugares que lhes destinam é uma característica de todos os gatos.
Mas também parece ser, igualmente, insistir em ocupar lugares que não lhes estão destinados.
A Sueto e a Faluja, por exemplo, há algum tempo escolheram dois sofás que ficam na sala.
Cada uma um sofá diferente.
Como estão destinados ao uso humano, sempre procuro fazê-las entender e as retiro.
Mas parece não adiantar.
Mal viro as costas e, pronto, elas estão de volta.
Ficam espreitando para ver se me afasto ou se deixo a porta aberta.
Esta tarde, quando saí, foi o que aconteceu.
Ao retornar deparo-me com o quadro bem ilustrado nas fotos onde, embora flagradas no ato, a naturalidade com que encaram a câmera bem demonstra a segurança e o controle que têm da situação.
Como estou cansado até desisto de retirá-las.
Isto parece inevitável. Os gatos quando não nos ganham doutra forma, acabam nos vencendo no cansaço.

8 comentários:

  1. Obrigado, mas você tem alguma sugestão para resolver estas situações?
    As gatas continuam ocupando os sofás e eu estou sentado num banquinho...

    ResponderExcluir
  2. Yes, same here, the our lovely cats from the neighbour are occupying always our spaces on the couch (living room) or the sofa in the conservatory, can't win this game, so better take it as it is and be happy.......

    ResponderExcluir
  3. ... maybe ( certainly) you are right, but I will resist... I will not,for example, show your comment to Sueto...

    ResponderExcluir
  4. ...aqui em casa tenho que passar a noite atendendo o gato da minha
    irmã... ele passa a noite sem saber se quer sair pra rua ou pro
    quintal... Ele resmunga, literalmente, de um canto ao outro
    da casa... E quando não acordo ele fica resmungando ao pé da minha
    cama... Estou com olheiras de tanto passar as noites com o gato...

    ResponderExcluir
  5. Parece-me que este gato está precisando de cuidados especiais...
    Que idade ele tem? Tem a companhia de outros gatos? Os gatos quando vivem isolados de outros felinos, apenas em companhia de pessoas, passam a desenvolver molésticas tipicas dos humanos: tédio, angústia,raiva,neuroses, enfim um quadro bem conhecido entre nós.
    Sugiro, então, que procures o quanto antes colocá-lo em contato com uma gata... me diz depois o resultado.

    ResponderExcluir
  6. Acho que tens razão... O gato da minha irmã é avesso a viver
    entre os outros gatos... E outras gatas também... Como não tinha
    pensado nisso? Pensava que era porque ele sentia falta da minha irmã, que foi embora pra São Paulo e abandonou o pobre gato e aí todas as vezes que venho imaginava que ele me confundia com minha irmã... Santa ingenuidade...

    ResponderExcluir
  7. Também pode ser... este é o estágio em que o felino só procura os humanos... ainda estou em dúvida se a razão é ele próprio se sentir um humano ou, em vez disto, presumir que somos felinos...ou um pouco das duas coisas...assim que a Sueto acordar de seu cochilo vou conversar com ela sobre este caso... ela própria, a propósito, como já comentei antes, se considera não só mais humana do que felina mas até mesmo que muitos humanos...

    ResponderExcluir