sábado, 26 de maio de 2012

Larry e Moe

P.R. disse-me ontem que conheceu uns amigos argentinos.
Vieram de barco, um veleiro, e vão subir a costa brasileira.
Com eles viaja Monica que divide seu apartamento em Buenos Aires com Larry e Moe, dois gatos siameses. 
Segundo revelou pode ver da janela em Olivos, embora um pouco afastado, o Rio da Prata e os barcos que ficam passando. Para observá-los melhor comprou uma luneta.
Isto é que a teria motivado a se interessar por náutica.
Agora sai em cruzeiro pelo mundo.
E os gatos?
Ficam também olhando pela janela esperando o dia em que ela retorne.
Enquanto este dia não chega se distraem olhando outras coisas, na foto parece que um pássaro que voa livre do lado de fora.
Os humanos e os pássaros podem ser livres e ir a lugares distantes, os felinos nem sempre..
Eu, no máximo, consigo passear um pouco pelo telhado.
Libertad para los felinos!



8 comentários:

  1. "Acho a Gata Sueto espirituosa e divertida. Por vezes nos faz refletir e buscar argumentos para discordar ou mesmo para apresentar outras leituras de situações"
    abraços
    Bia Araujo

    ResponderExcluir
  2. Acho a Gata Sueto espirituosa e divertida. Por vezes nos faz refletir e buscar argumentos para discordar ou mesmo para apresentar outras leituras de situações.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Parece que ficaram muito bem cuidados mas deve dar uma saudade vê-los assim.

    ResponderExcluir
  4. Sônia Maria Cunha27 de maio de 2012 23:19

    Por acaso andas te sentindo aprisionada, Sueto ?

    ResponderExcluir
  5. Nossa maior prisão somos nós próprios. Nosso desconhecimento ( principalmente este), nossa impaciência, nossa falta de visão, nosso desamor, são as grades que nos aprisionam. Depois de presos passamos a sonhar com o dia em que nos libertaremos mas muitos de nós estamos como que condenados à prisão perpétua.Mas não é meu caso, através de uma escada posso subir para o telhado, caminhar sobre telhas antigas, de barro, e ficar ao sol escondida sob o beiral de uma das águas. Os humanos,no entanto, querem horizontes mais largos esquecendo,no entanto, que a viagem transcendental tem que ser feita dentro de si.

    ResponderExcluir
  6. Sonia Maria Cunha28 de maio de 2012 11:29

    Não te convidei a fazer uma análise das "prisões " que sufocam os humanos - estas conheço-as muito bem - afinal sou um deles.Poderias ter sido mais sucinta e objetiva.Quase fiquei com dó de ti,Sueto.Afinal, clamaste "Libertad para los felinos" e eu,boba, caí na tua conversa e agora vens com esta de "caminhar sobre telhados..." certamente em boa companhia e entre miaus românticos.Ora,faça-me o favor !

    ResponderExcluir
  7. Sonia, não toma tudo que a Sueto diz ao pé da letra. Ela é muito contraditória,logo ela que está sempre encontrando contradições em tudo que vê ou escuta. Mas são em coisas assim que manifesta um certo ar humano. Afinal, felinos não se contradizem nem erram,(pelo menos não no sentido humano) a não ser, vez ou outra, o salto para caçar uma presa.

    ResponderExcluir