domingo, 26 de dezembro de 2010

Ano Novo

Nesta época os humanos ficam agitados.
Correm de um lado para o outro carregando muitos pacotes e falam muito ao telefone.
Perguntei a P.R. do que se tratava e ele me explicou que são as festas de fim de ano.
- Fim de ano? perguntei meio espantada. O ano vai acabar?
- Sim, mas apenas para começar outro.
Sua explicação não me convenceu.
- Mas, neste caso, por que não fazem anos mais longos?
P.R. ficou sem resposta.
É sempre assim, os humanos inventam coisas nas quais encontram a maior lógica do mundo mas só até que alguém as questione. Nestes momentos porque não sabem muito bem o que responder, desconversam. Além disto minha sugestão não seria nada comercial.
Bem, não há de ser esta agitação sem sentido que vai tirar o meu sossego.
Para as cadelas sim, é um inferno.
Uma delas,a Kabul, quando começam a espoucar foguetes, quase enlouquece, creio que por causa da lembrança do Afganistão.
Lembro-me que, doutra vez, também perguntei a P.R. sobre isto.
- Por que estouram tantos foguetes? quis saber.
- É para comemorar.
- Sim, imagino, mas para comemorar o quê?
- Ah, o Ano Novo.
Ano Novo que poderia ser mais longo, assim não haveria tantos anos novos. E evitaria muitos acidentes, muita gente morrendo ou ficando ferida porque tem que chegar depressa em algum lugar ou porque os foguetes empregados para festejar, explodem.
Há também o Natal mas,este, é um pouquinho mais calmo. Não estouram tantos foguetes.
Doutra vez quando quis me informar a respeito, P.R. me disse que é a data do nascimento de Cristo. Como já sei que Cristo também é Deus, então é a data do nascimento de Deus.
Só não entendo como, para comemorar uma data tão importante ( e como é importante, meu Deus!), se reúnam em grupos pequenos para comemorar outras coisas.
Realmente, é nestes momentos que me dou conta de quão pouco entendo a respeito dos humanos.
Ainda bem que P.R. não parece tão envolvido com esta esquizofrenia.
Talvez por isto a gente se entenda tão bem pois se tenho meu lado de humano, ele também tem seu lado de felino.

.

7 comentários:

  1. Acabei de ler... Concordo completamente com a Sueto... E
    eu que estou aqui numa festa? Com gente que nem conheço... Dei uma
    escapada, mas vou ter que voltar lá... Já estão me ligando... eles ficam preocupados porque fico só com a minha irmã... E eu
    doida pra estar dormindo... Não fico emotiva com esse clima... Estou mais preocupada com o que vai acontecer com Lula de agora em diante...brincadeira...
    Dá um beijo na Sueto por mim... Beijo?
    Não, não beijo gatos... Dá só um oi ...

    ResponderExcluir
  2. Vou avisar a Sueto de tua mensagem.
    Quanto ao Lula pode ser brincadeira de tua parte mas, de fato, ela estava querendo saber o horário da posse da Dilma. Outro dia queixou-se que não se falou nada sobre os direitos dos animais durante a campanha eleitoral.
    É verdade, aliás nem sei se algum deles, a Dilma especialmente, gosta de gatos.
    Quanto ao beijo não vejo a objeção que levantas ( não beijar gatos, muita gente beija), a questão é que eles preferem lambidas...

    ResponderExcluir
  3. Ontem, li o texto da Sueto sobre Ano Novo pra minha irmã. Ela rolava rindo. É ótimoooo!

    ResponderExcluir
  4. Rolava?... isto é interessante, rolar é coisa de gatos, adoramos...

    ResponderExcluir
  5. Com este texto resta um ronronar amistoso para Sueto, sem beijos e sem labidas de humanos...

    ResponderExcluir
  6. A Sueto iria gostar do comentário de Antonio Gramsci sobre a hipocrisia das comemorações do Ano Novo.

    ResponderExcluir
  7. Realmente gostei. Não sei se concordo inteiramente, creio que não, mas tem pontos com os quais estou a acordo. A começar pela independência de levantar uma crítica ao Natal e ao Ano Novo na forma como são celebrados.

    ResponderExcluir