domingo, 20 de setembro de 2009

"Sueto Award"

O troféu "Sueto", na forma de uma pequena estatueta representando a escritora e livre-pensadora olhando em frente, sentada e pensativa, será concedido anualmente ao melhor trabalho de literatura produzido por felinos. Sueto, após ganhar por dez anos consecutivos o prêmio "Felinos Escritores", decidiu doar o troféu criando uma nova premiação.

5 comentários:

  1. Sueto Award ficou bem, não se
    estranha, caiu bem.
    Mandei a página para a filha Debora, tambem gatófila, que talvez
    queira postar as gatas Gatilda e Petrova, que falam chines, bem
    modulado. Como psicólogo, minha hipótese é que elas imitem as vozes
    incompreensiveis dos adultos. Mas minha filha garante que é chines
    mesmo...

    ResponderExcluir
  2. É uma questão que mereceria uma análise mais profunda. Não parece improvável que se trate de chinês como pretende a tua filha ( saberia dizer o dialeto?) mas, igualmente é preciso convir que para um gato nossas vozes devam soar incompreensíveis, não pela dificuldade em ouví-las,porém
    pela falta de lógica e de bom senso mesmo,muitas vezes, das palavras que transmitem. Prometo, no entanto, que vou olhar mais de perto a questão e vou conversar com a Sueto.

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Falando em gatos...já conheceste Dewey? Acabei de ler este livro sobre um gato da biblioteca de Spencer -Iowa. Emocionate! "A história de Dewey começa do pior modo possível. Com poucas semanas de vida, durante a noite mais fria do ano, ele foi abandonado na caixa de devolução de livros da Biblioteca Pública de Spencer. Só foi encontrado na manhã seguinte pela diretora do local, Vicki Myron, uma mãe solteira que sobreviveu à perda da fazenda de sua família, a um câncer de mama e a um marido alcoólatra. Dewey conquistou o coração dela e o carinho de toda a equipe, caminhando lentamente com suas patas machucadas pelo frio para se esfregar em cada um deles, em um gesto de agradecimento e amor. Ninguém poderia imaginar o impacto que Dewey causaria, não só em Vicki e no cotidiano da biblioteca, mas em toda a cidade. Nos dezenove anos seguintes, ele comoveu os moradores de Spencer com seu entusiasmo, calor e, acima de tudo, seu sexto sentido para identificar quem mais precisava dele."

    ResponderExcluir
  4. Ficou Ótimo!!! Sueto Award!!!

    ResponderExcluir
  5. A história de Dewey parece bem interessante... não sei como os americanos ainda não fizeram um filme, é um gênero, o de filmes sobre animais, em que conseguem fazer alguma coisa que se pode apreciar...mas qual o título do livro? Fica como uma sugestão para os leitores humanos e felinos, vou avisar Sueto...

    ResponderExcluir